Dicas sobre empréstimo consignado

 

 

 
SECRETÁRIO SE DESPEDE DA FUNAPE
 
REGRAS DE APOSENTADORIA PARA SERVIDOR ESTADUAL

Com o objetivo de orientar os servidores públicos do Estado a escolherem qual regra se enquadra melhor à sua situação quando chegar a hora de se aposentar, a Funape, através do Programa de Preparação Para Pré-Aposentadoria (PPA) realizou no dia nove de abril, a palestra “Regras de Aposentadoria do Servidor Estadual”, no auditório da Secretaria de Administração, SAD, ministrada pela técnica previdenciária Josy Araújo.

Essa é a segunda palestra de uma série de atividades da primeira fase do PPA, que integra um conjunto de ações visando preparar o servidor que está na iminência de se aposentar a se programar para essa nova etapa da vida.

Para iniciar os trabalhos, a palestrante explicou sobre Seguridade Social, que inclui Saúde, Assistência Social e, Previdência Pública (Regime Geral - INSS e o Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) sendo este último o regime dos servidores de Pernambuco, gerido por esta Fundação. Em seguida, Josy Araújo falou sobre os tipos de benefícios do RPPS, a exemplo das aposentadorias por invalidez, compulsória, voluntária e especial. Ela também explicou sobre abono de permanência, recurso utilizado pelo servidor que quer se manter em atividade, orientou sobre o uso do simulador para uma ideia mais próxima de sua realidade.

A técnica previdenciária ressaltou a importância da participação dos servidores nesses eventos e lembrou que "essas palestras servem exatamente para que cada um possa conhecer a melhor regra a se enquadrar na hora se aposentar e poder escolher a alternativa mais vantajosa para sua vida pós-laboral ", opinião que foi compartilhada pela chefe da Unidade de Pessoal da SAD, Marlene Santos: “quem não veio não sabe o que perdeu”, finalizou.

 
SERVIDORES PARTICIPAM DO PROGRAMA DE PRÉ-APOSENTADORIA

"Afinal, o que é qualidade de vida'? Com a preocupação em dar mais qualidade à vida dos servidores públicos do Estado após a aposentadoria, a Funape realizou, em março, palestra sobre o tema para os servidores da Secretaria de Administração (SAD), com o especialista em gestão da qualidade de vida no trabalho, Paulo Erlich.

A ação dá início ao Programa de Preparação para Aposentadoria (PPA), que busca sensibilizar os servidores  prestes a se aposentar, através de orientações na elaboração de um novo projeto de vida. A presidenta da Funape, Tatiana Nóbrega, ressaltou a importância do PPA e da participação dos servidores no evento. "A passagem para a aposentadoria deve ser planejada e o programa oportuniza  reflexões a respeito dessa nova fase, tornando o processo de mudança menos traumático".

O palestrante falou sobre o conceito de qualidade de vida em seis dimensões: saúde física, saúde emocional, saúde espiritual, saúde profissional/ocupacional ( pré-aposentados), saúde intelectual e saúde social. De acordo com ele, o conjunto desses conceitos é que harmoniza o ser humano e pode ajudar a organizar a vida do servidor no período pós-laboral. Dentre as dicas de Erlich, merece destaque a importância de se fazer escolhas e avaliá-las periodicamente. Para ele, sempre é tempo para começar a fazer mudanças e colher resultados positivos. 

Antes de encerrar o evento, o palestrante aplicou um teste que avalia a qualidade de vida de cada participante, ressaltando o assunto abordado. Todos responderam aos questionários e puderam tirar dúvidas sobre o tema.

A atividade foi organizada pela Coordenadoria de Gestão de Pessoas da Funape e pela Gerencia de Gestão de Pessoas da SAD. A próxima palestra, "Regras para a Aposentadoria", será realizada no dia nove de abril, às 10h, no auditório da SAD, ministrada pela técnica em previdência da Funape, Josy Araújo.

 
FUNAPE FAZ OFICINA DE INSTRUÇÃO DE PROCESSOS PARA AGILIZAR CONCESSÃO DE APOSENTADORIA

Cumprindo à risca as metas do planejamento estratégico, a Fundação de Aposentadorias e Pensões dos Servidores do Estado de Pernambuco (Funape) realiza mais uma ação para aprimorar normas e procedimentos internos da instituição, com a oficina de instrução de processos de concessão de aposentadorias. A meta, que é acompanhada diretamente pelo secretário de Administração Décio Padilha, busca diminuir o tempo para a concessão de benefícios dos servidores.

A atividade, realizada em parceria com órgãos e entidades do Estado, teve início na sexta-feira (21), no Centro de Treinamento Previdenciário da Funape (CTP), para os servidores responsáveis pelas áreas de Recursos Humanos (RH), da Secretaria de Educação e Esportes. Já na segunda (24), foi a vez da Polícia Militar (PMPE) e do Corpo de Bombeiros (CBMPE). A capacitação visa agilizar a tramitação dos processos de aposentadorias, desde sua origem no órgão ou entidade ao qual o servidor está vinculado, com a correta instrução e critérios necessários à sua formalização.

De acordo com a técnica previdenciária e instrutora  Josy Araújo, a atuação para o aprimoramento da meta se dá, em primeiro lugar, na identificação dos órgãos e entidades que respondam  pela maioria dos processos de concessão de aposentadoria. Outro dado importante é a adequação do sistema de gestão da Funape, o SIGP, no mapeamento do quantitativo de processos que retornam ao órgão/entidade de origem com o registro da causa. Todos os documentos anexos ao processo devem ter cópia legível com autenticação em cartório ou a comprovação dos originais, contendo nome, matrícula e rubrica. A exceção fica por conta da Certidão de Tempo de Contribuição (CTC), expedida pelo INSS ou outros Regimes Próprios Previdência Social (RPPS), caso tenha averbado tempo de contribuição, que deve ser obrigatoriamente original. No caso de aposentadoria especial de magistério, há exigência de certidões que informem o tempo de efetivo exercício e outras especificidades. Das 17 Regionais de Educação, 11 representantes das chamadas Células de Desenvolvimento de Pessoas (CPD) participaram da capacitação. A responsável da CPD da sede Recife, Zélia Barros, destacou a iniciativa da Funape como “excelente”. Para ela, essa meta só trará ganhos para o servidor. Mais três turmas receberão capacitação no Centro de Treinamento da Funape. A próxima oficina será realizada no dia 2 de abril para servidores da administração direta, com exceção das Secretarias de Educação (que foi realizada) e da Saúde, que receberá treinamento específico por comportar maior número de participantes, no dia 23 de abril. Antes, porém, será realizada uma oficina para os representantes de RH de todos os órgãos da administração indireta, no dia sete. A coordenadoria dos trabalhos é da técnica previdenciária Ana Lúcia Didier.

 
SERVIDORES DA EDUCAÇÃO RECEBEM ORIENTAÇÃO PREVIDENCIÁRIA

Dando continuidade ao Programa Previdência em Ação, lançado pela Funape em 2013, mais uma palestra foi realizada com o objetivo de disseminar a cultura previdenciária entre os servidores estaduais, na quarta-feira (20). Desta vez, o assunto foi dirigido aos servidores da Secretaria de Educação.

O Programa, que faz parceria com todos os órgãos da administração do Estado, busca orientar o servidor sobre como funciona o Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) e quais as regras de aposentadoria que regem o sistema previdenciário. Também promove uma simulação de aposentadoria através do Balcão Previdenciário,  que apresenta as regras mais adequadas à realidade de cada servidor, além de mostrar o dia, mês e ano para a sua aposentadoria, o que lhe permite um melhor planejamento para o futuro.

O evento foi realizado no auditório da sede da Secretaria de Educação, no bairro da Várzea, e contou com grande número de participantes. Um vídeo institucional da Funape, que dá um panorama geral da gestão do órgão, foi exibido abrindo as atividades, para, em seguida, acontecer a palestra com a técnica em previdência Josy Araújo. Muitos puderam tirar dúvidas sobre assuntos como tempo de contribuição, abono de permanência, aposentadoria especial, entre outros. Para a servidora Sara Fernandes, gerente de Normatização da Secretaria, “essa iniciativa da Funape trouxe esclarecimentos sobre alguns questionamentos e eu aprovo a ação”, afirmou. Opinião comungada pela servidora

Lourdes Espádua, da Gerência de Correção de Fluxo, que disse ser “indispensáveis ações dessa natureza, pois o servidor tem carência em saber sobre as leis em vigor no Estado”.

 
NOVA PREVIDÊNCIA PARA NOVOS SERVIDORES

A Fundação de Aposentadorias e Pensões dos Servidores Públicos do Estado de Pernambuco (Funape) encerrou o ano de 2013, comemorando conquistas significativas para os segurados do Regime Próprio de Previdência Social (RPPS).

No último mês de dezembro, duas leis importantes foram sancionadas pelo governador Eduardo Campos: a Lei Complementar 257/13, que institui o regime de previdência complementar; e a Lei Complementar 258/13, que implementa o Fundo de Aposentadorias e Pensões dos Servidores de Pernambuco (Funaprev). O conjunto de leis foi denominado de Nova Previdência.

"A nova previdência é uma meta alcançada do planejamento estratégico da Funape, que dará sustentabilidade ao regime previdenciário dos servidores que ingressarem no Estado, a partir do seu funcionamento. Uma medida que, certamente, trará bons frutos para a previdência estadual", declarou a presidenta da Funape, Tatiana Nóbrega.

A lei de previdência complementar tem caráter facultativo. Se o servidor possui renda acima do teto do Regime Geral de Previdência Social (RGPS), que é de R$ 4.159,00 (quatro mil e cento e cinqüenta e nove reais) e desejar complementar sua renda, deixando-a mais próxima do valor do seu salário, poderá optar pela previdência complementar, contribuindo com um percentual livre calculado sobre o excedente do teto. O Estado vai entrar com a contrapartida de até 8,5%.

No caso do fundo de capitalização Funaprev, os servidores que ingressarem no Estado, por concurso, a partir do seu funcionamento, serão regidos pelo regime de capitalização. De acordo com o texto da lei, as contribuições (individuais) são acumuladas, capitalizando-se os rendimentos financeiros para que, no momento da concessão do benefício, tal montante seja suficiente para o seu custeio vitalício. O valor das aposentadorias não poderá exceder o limite máximo do teto estabelecido pelo RGPS.

Para o secretário de Administração, Décio Padilha, essa é uma maneira de salvar o regime previdenciário estadual da insolvência e da inadimplência. "O atual regime de repartição simples tem um déficit financeiro crescente e preocupante que alcança atualmente a cifra de R$ 1 bilhão ao ano. Por esse regime, teríamos que ter quatro servidores ativos contribuindo para pagar o benefício de um aposentado e, hoje, contamos com 1, 4 ativos para  um aposentado. Um problema técnico atuarial, que, nos próximos dez anos, produzirá um déficit incontrolável", explicou Padilha.

A nova previdência entra em vigor a partir da autorização do funcionamento da previdência complementar pelo órgão federal de supervisão e vai abranger os servidores públicos de cargo efetivo dos Poderes Executivo, Legislativo, Judiciário; do Ministério Público e Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Nossa Missão


Serviços