Dicas sobre empréstimo consignado

 

 

 

 

 

 
MULHER É PRESA POR TENTATIVA DE FRAUDE À FUNAPE

O sistema de controle de fraude da Fundação de Aposentadorias e Pensões dos Servidores dos Estado de Pernambuco (Funape), órgão vinculado à Secretaria de Administração (SAD), identificou a fraude cometida pela professora aposentada Terezinha Maria Vasconcelos Melo, de 63 anos de idade, que tentava sacar o benefício previdenciário da mãe já falecida. Terezinha foi presa em flagrante na quarta-feira (9), por crime de estelionato previdenciário.

Ela tentava desbloquear os benefícios de pensão e aposentadoria da mãe, a senhora Leonor Vasconcelos Melo, morta desde o dia 19 de outubro de 2018, aos 92 anos, afirmando insistentemente, que ela estaria viva. A delegada Viviane Santa Cruz, titular do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (Draco), interveio no caso e a suspeita foi detida.

"Inicialmente ela negou que a mãe estivesse morta, mas depois que nós mostramos a certidão de óbito, ela terminou confessando que havia praticado o delito", contou a delegada, afirmando que ela será enquadrada no artigo 171 (estelionato), com a modalidade da pena aumentada por ser crime contra a administração pública. A pena tem previsão de um a cinco anos de reclusão com o aumento de 1/3.

A delegada também falou da investigação que será feita ao cartório de Notas, para averiguar a emissão da procuração apresentada por Terezinha Melo. “Nós já identificamos o cartório e vamos fazer diligências, para saber por que o documento foi emitido e qual é a responsabilidade desse cartório", declarou Viviane Santa Cruz.

A Funape realiza, mensalmente, o cruzamento de dados do Sistema Nacional de Informações de Registro Civil (SIRC) da Secretaria de Previdência, com a qual a Fundação mantém convênio, com a folha de pagamento dos beneficiários do Estado. Com isso, a Unidade de Controle de Benefícios identificou o óbito e bloqueou o pagamento em novembro. “A senhora Terezinha foi ao Bradesco e fez, quatro dias após a morte da sua mãe, em 23 de outubro, a comprovação de vida dela como se viva estivesse e ainda conseguiu receber o benefício mensal. Não satisfeita, ela compareceu à Funape para solicitar o desbloqueio dos pagamentos subsequentes e foi então que a Funape, junto com o Draco, fez a autuação em flagrante e a suspeita foi conduzida à delegacia para prestar esclarecimentos, explicou a chefe da Unidade, Fátima Falbo.


 A presidente da Funape fez um alerta sobre a importância da comunicação em caso de óbito

Na coletiva de Imprensa, ocorrida no Draco, na manhã de quinta-feira (10), a presidente da Funape, Tatiana Nóbrega, fez um alerta aos parentes dos servidores aposentados e pensionistas, que “em caso de morte, é necessário que a família compareça à Funape para apresentar o atestado de óbito, porque, fatalmente, iremos ter a informação de que o óbito ocorreu. Então é muito importante que haja essa comunicação”, exclamou.

Ainda na quinta-feira, a professora aposentada participou de uma audiência de custódia, para definir se ela permanece detida ou vai responder o processo em liberdade.



 

 
FUNAPE RECEBE CERTIFICADO DE RECONHECMENTO DE GESTORES DE TI

Durante o 4º Encontro de Gestores de TI,  organizado pela Agência Estadual de Tecnologia da Informação (ATI),  em dezembro, ocorreu a finalização do Índice de Colaboração em Governança de TI, onde também foi realizada a premiação aos gestores de TI, que mais colaboraram com o órgão, em 2018. A  Funape  conquistou o segundo lugar, Grupo 3.

Segundo o diretor de Gestão de Govenança de TI, da ATI,  Ivanildo Guerra, "o objetivo do prêmio é incentivar a participação cada vez maior dos órgãos nas ações da Agência, principalmente relativos à gestão e governança e projetos corporativos estaduais de TI, além de promover a transparência da participação dos Núcleos Setoriais de Informática (NSI) nas ações da diretoria".

Os órgãos foram separados em quatro grupos, de acordo com o porte de cada um, e todos foram classificados. A certificação foi destinada apenas aos 1º e 2º  lugares. A coordenadora de TI da Funape,  Roberta Gomes, recebeu o certificado representando toda a equipe da instituição e agradeceu em nome de todos.  "Essa premiação é o reconhecimento da dedicação de toda a equipe da Coordenadoria de Tecnologia da Informação (CTI), que trabalha com comprometimento, profissionalismo e seriedade", declarou.


Gestores agraciados com o prêmio e organizadores do evento.

 
1º COLOCADO NO CONCURSO DA FUNAPE ASSUME CARGO

No primeiro dia útil do ano, na quarta-feira (2), a Funape formalizou o exercício de Eli Xavier de Brito Neto, para o cargo de Analista de Gestão Previdenciária, primeiro colocado no concurso público da Fundação, realizado em setembro de 2017.

O exame público foi realizado de acordo com a Lei Complementar 274, de 30 de abril de 2014, que dispõe sobre a criação do quadro de pessoal da Fundação de Aposentadorias e Pensões dos Servidores do Estado de Pernambuco (Funape) e institui o Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV).  Foram oferecidas 52 vagas ao todo, sendo10 para Analista Jurídico Previdenciário e 42 para Analista em Gestão Previdenciária.

O novo servidor recebeu as boas-vindas da presidente Tatiana Nóbrega e conheceu de perto como são desenvolvidos os trabalhos na instituição, através das agências previdenciárias, diretorias, unidades, coordenadorias e assessorias. Na ocasião, estavam presentes o diretor de Arrecadação e Investimentos, Fábio Sobral, o diretor interino de Gestão Institucional, Sérgio Matos, a chefe da Unidade de Controle de Benefícios, Fátima Falbo, o chefe da Unidade de Aposentadoria, Évio Leão, a chefe da Unidade de Desenvolvimento de Pessoal, Vilma Celestino, o chefe da Unidade de Recursos Humanos, Salim Bechara, o assessor de Planejamento, Mauro Bernardo e a Analista Previdenciária, Patrícia Karam.
 


O novo servidor toma posse efetiva - Betânia Gomes


Equipe técnica da Funape recepciona o novo servidor e apresenta o funcionamento da instituição - Betânia Gomes

 
APOSENTADOS E PENSIONISTAS PARTICIPAM DE EXPOSIÇÃO DE ARTE NA FUNAPE

“Quero demonstrar aqui minha gratidão pela oportunidade de presenciar um momento tão importante. Aqui se revelam artistas, sei que a maioria de vocês nunca tinha tido aula de pintura, mas vocês se superaram apresentando essas obras, que hoje vemos na exposição.”, disse a presidente da Funape, Tatiana Nóbrega, ao abrir a exposição coletiva de arte dos alunos do curso de pintura do Programa Vida Ativa.

 
A mostra de arte teve início na quinta-feira (13), no hall de entrada do prédio sede da Funape/IRH, no Derby. A exposição conta com um acervo de 44 obras, de autoria de 24 alunos aposentados e pensionistas, beneficiários do Regime Próprio de Previdência Social (RPPS), integrantes do Programa Vida Ativa.

 


Os Beneficiários do RPPS foram saudados pela presidente Tatiana Nóbrega



Os alunos pintores fazem parte das três primeiras turmas do curso do professor Alexandre Freitas, que teve início em janeiro. O processo artístico que resultou na exposição, segundo  Freitas, teve a utilização da técnica óleo sobre tela com efeitos de luz e sombra. “Optei por trabalhar deixando eles escolherem as próprias referências. Começamos trazendo paisagens, em seguida flores. Eram turmas com pessoas em diferentes níveis, desde quem nunca havia pintado até quem já tinha estudado ou trabalhado com arte”, explicou.

O aposentado Carlos Bitencourt está entre os alunos que não tinham nenhuma experiência, mas a didática adotada foi fundamental para o resultado hoje apresentado. “Meu sonho era fazer pinturas em quadros. Essa experiência foi ótima e eu me descobri como pintor", confessou.
 

 


A pintura “Riacho doce” de Carlos Bitencourt foi desenvolvida a partir da mistura de tintas, usando as variações de cores frias e quentes”.
 


A coordenadora do programa, Andréa Aragão agradeceu a presença de todos e parabenizou os aposentados e pensionistas pelo trabalho desenvolvido com disciplina e dedicação. Na ocasião, ela confirmou a continuidade do curso, em 2019, para os beneficiários. Uma das alunas, Jandira Vasconcelos falou sobre a oportunidade de participar de iniciativa como essa. “Eu tive o prazer de participar das primeiras reuniões do Programa Vida Ativa e agora vejo como ele é importante pra gente, nos proporcionando aprender de tudo um pouco”, declarou emocionada. Para a aposentada Ivone de Olinda, a experiência no curso foi um resgate do seu contato com a arte. “Eu já tinha me dedicado ao tema anteriormente, mas com o tempo esqueci muita coisa. Durante o curso fomos nos desabrochando. Agora, tenho certeza, que não me esqueço mais das técnicas”.O quadro apresentado por Ivone foi o “Pôr do sol”, uma lembrança pessoal que ela quis eternizar.
 



Ivone posa com a obra de sua autoria “Pôr do sol”. A inspiração da artista foi um pôr do sol de uma viagem que fez ao interior de São Paulo.
 

O Programa Vida Ativa objetiva ações de valorização e integração para os beneficiários do RPPS, proporcionando-lhes oportunidade de convivência, aprendizado e conhecimentos, visando uma melhor qualidade de vida, através de atividades educacionais, de lazer e culturais como o vernissage apresentado. A exposição segue até a sexta-feira, às 17h.

 


A aposentada Edna Santiago posa ao lado de sua obra, O Primeiro Encontro de Outono“, pintada com técnica, que substitui pincel por espátula

 

Visitantes observam as obras de arte e alunos posam para foto comemorando o sucesso da exposição de arte

 
FEIRA DE ARTESANATO DA FUNAPE ENCERRA ANO COM PRODUTOS NATALINOS

A última edição de 2018, da Feira de artesanato da Funape foi um acontecimento cheio de simbologia natalina. Uma variedade de produtos atraiu servidores e visitantes, mas os artigos de decoração de Natal superaram as expectativas dos artesãos aposentados e pensionistas, integrantes do Programa Vida Ativa.

Para a artesã, Lindacir Carvalho, o destaque se deu pela criatividade e inovação das peças. “Pensei em trazer algo diferente, guirlandas em formato de corações. As pessoas estão com corações muito fechados, eu fiz esse formato para que elas abram os corações. Quanto mais coração, melhor”, disse animada a artesã.
 


Guirlandas em formato de coração e árvores de Natal feitas com Compact Disc (CD) trouxeram toques de criatividade e inovação à feira
 

Houve quem optasse por artesanatos inovadores como a aposentada Maria Ivoneide da Silva, que participa pela segunda vez do evento. “Eu trouxe velas com presépios em resina, que além de ser uma peça bonita, as pessoas podem ter dois importantes símbolos natalinos em um único artigo”, explicou. Para ela, o Programa Vida Ativa é uma iniciativa muito importante para o beneficiário do Regime Próprio de Previdência Social (RPPS). "Quando a gente se aposenta é comum ficar com um tempo ocioso e o Programa Vida Ativa traz estímulo para a nossa vida. A gente produz e vende na Feira de Artesanato". A artesã Lúcia Alves comunga da mesma opinião. “Desde que me aposentei, eu participo da Feira de Artesanato da Funape. Acabou essa história de aposentado ficar em casa. Estar aqui é uma boa terapia”, afirmou Lúcia.

 


Velas com a imagem de presépios chamaram a atenção dos visitantes
 

Ainda sobre os benefícios do programa, uma outra artesã fala sobre a necessidade de ações que contribuam para o desenvolvimento dos idosos. "Nós estamos chegando em uma época em que existem mais idosos que jovens. Aqui tem programas que nos estimulam a viver com mais qualidade. Fazemos cursos de inglês, dança, artes plásticas e outras atividades, explicou a aposentada e artesã Graça Lopes.

Além dos muitos artigos natalinos, uma novidade esteve presente nessa edição, a marchetaria em madeira. A arte consiste em construir obras a partir da montagem e colagem de peças e foi trazida para exposição pelo artesão Hércules Melo. “É uma experiência muito boa, estou achando tranquilo e feliz de mostrar meu trabalho aqui”, comentou.
 



Caixas de marchetaria em madeira foram trazidas pela primeira vez à feira 
 

Segundo a coordenadora Andrea Aragão, a ideia é de que o Programa Vida Ativa fique ainda mais dinâmico e atraia mais beneficiários, que possam criar, estudar línguas, participar de palestras e tenham uma melhor qualidade de vida e, dessa forma, teremos pessoas com mais saúde e mais alegria. No próximo ano teremos uma nova agenda de eventos", anunciou Andrea.

 

 
FUNAPE BUSCA CERTIFICADO DE BOAS PRÁTICAS DE GESTÃO

A audiência pública realizada na Funape, na segunda-feira (3), é mais uma das ações  para a Fundação conquistar a certificação por reconhecimento de boas práticas de gestão, pelo Programa de Certificação Institucional e Modernização da Gestão dos Regimes Próprios de Previdência Social (Pró-Gestão/RPPS).

A Funape busca atingir o Nível II do certificado, em que é avaliada a existência de 19 ações, a exemplo de planejamento estratégico, comitê de investimentos, política de investimento, políticas previdenciárias de saúde e segurança do servidor, gestão de pessoas, relatório de governança corporativa e outras. Como parte fundamental do processo, o termo de adesão ao Pró-Gestão foi assinado, em novembro, pelo governador Paulo Câmara e pela presidente da instituição, Tatiana Nóbrega. As últimas ações estão em curso e devem ser concluídas até o início de 2019.

A audiência pública contou com a presença do atuário Luiz Claudio Kogut, que apresentou o balanço atuarial da Funape de 2017, dentro do modelo previdenciário vigente, de repartição simples, com mais de 100 mil servidores ativos e mais de 90 mil aposentados e pensionistas. Kogut fez uma apresentação das quantidades e remunerações médias por categoria, distribuição de servidores por Poder, despesa com folha de pagamento, plano de custeio e falou sobre o novo modelo de previdência do Estado, criado pela Lei Complementar (LC)  nº 258/13, que estabelece o regime de capitalização, e a LC 257/13, que institui o Regime de Previdência Complementar, que valerá apenas para os novos servidores que ingressarem quando da implementação efetiva da lei. Os servidores atuais permanecem dentro do modelo vigente.

Os diretores de Previdência Social, Maurício Benedito, de Arrecadação e Investimentos, Fábio Sobral, de Apoio Jurídico, Robson Carvalho e de Gestão Institucional, em exercício, Sérgio Matos, fizeram um balanço das ações de suas respectivas áreas, em 2017. Recadastramento dos aposentados e pensionistas, compensação previdenciária, que rendeu ao Estado uma economia de mais de 10 milhões de reais, a política de investimentos, a operacionalização de processos jurídicos e metas da administração institucional foram alguns assuntos apresentados aos participantes do encontro. Representantes do Conselho de Administração e do Conselho Fiscal  destacaram as ações da Funape e manifestaram apoio na busca da certificação.

A presidente da Funape agradeceu a presença de todos e o empenho dos servidores, e lembrou que, em 2010, a Funape foi reconhecida pela Associação Nacional de Entidades de Previdência dos Estados e Municípios (Aneprem) como instituição que adota boas práticas de gestão. “O certificado do Pró-Gestão vale por três anos e o que a gente quer é conseguir essa excelência na gestão e dar continuidade a isso. Vamos em frente, porque já alcançamos muitas coisas, mas temos muito a conquistar", exclamou Nóbrega.

O processo para alcançar as metas do Programa de Modernização de Gestão Previdenciária é realizado por um Grupo de Trabalho (GT), coordenado pelo assessor de Planejamento, Mauro Bernardes, e integrado pela analista previdenciária Patrícia Karam, a ouvidora Cristiana Paiva, a coordenadora de Tecnologia da Informação, Roberta Gomes, a assessora de Previdência Social, Ana Didier, a chefe da Unidade de Desenvolvimento de Pessoal,Vilma Celestino e as analistas previdenciárias, Natália Lopes e Janete Junqueira.

 


O coordenador do GT do Pró-Gestão, Mauro Bernardes, explicou todas as etapas do programa e o que está em fase de conclusão

 

Os diretores apresentaram um balanço das atividades desenvolvidas em 2017



 

A presidente da Funape faz os agradecimentos e ressalta a importância de manter a instituição em nível de excelência

INFORMATIVOS
Serviços