Dicas sobre empréstimo consignado

 

 

 
FUNAPE LEVA BALCÃO PREVIDENCIÁRIO AO SINDSAÚDE

Dentro da ação estratégica de disseminar a cultura previdenciária, a Funape realizou mais uma palestra com o objetivo de orientar os servidores do Estado sobre as regras de aposentadorias e demais benefícios que estarão inseridos na vida pós-laboral. O evento que aconteceu no dia 15 de agosto, no Centro dos Professores de Pernambuco, por solicitação do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde e Seguridade Social (SindSaúde) visa esclarecer os servidores sobre as diferenças entre seguridade social e previdência.

O assunto tem chamado a atenção dos que comparecem às apresentações e se mostram bastante atentos às explicações sobre as regras que disciplinam o Regime Próprio de Previdência Social (RPPS), a exemplo das aposentadorias voluntária, especial, por invalidez e a compulsória, assim como as regras de transição que definem os requisitos para aposentadoria como tempo de contribuição, idade mínima, tempo no cargo e de carreira. O abono de permanência também está entre os assuntos mais discutidos.

A iniciativa é uma parceria da Funape com todos os órgãos do Estado, que através de palestras, debates e do Balcão Previdenciário (módulo de simulação on line das regras de concessão de benefício), orienta o servidor permitindo que ele possa fazer um planejamento individual de sua aposentadoria, e, no caso de decidir permanecer trabalhando um tempo maior, avaliar alternativas que sejam propícias para sua vida.

Na ocasião, a técnica em previdência, Josy Araújo lembrou que esse serviço está disponível no órgão de origem de cada servidor e no Centro de Formação dos Servidores de Pernambuco (Cefospe). Participaram do encontro, servidores da Saúde da capital do Estado e dos municípios de Goiana, Salgueiro (distrito de Verdejante), Serra Talhada e Ouricuri.

 
FUNAPE RECEBE VISITA TÉCNICA E APRESENTA MODELO DE GESTÃO

Um grupo de oito integrantes de órgãos públicos do estado de Sergipe (Tribunal de Contas do Estado –TCE, Secretaria da Fazenda e Instituto de Previdência dos Servidores de Sergipe) fez, na quinta-feira (7), uma visita técnica à Funape para conhecer como funciona o modelo de gestão do Regime Próprio de Previdência Social dos Servidores de Pernambuco (RPPS). O Sistema Integrado de Gestão Previdenciária (SIGP), que foi criado em 2007, pela equipe de TI da Funape, é considerado referência nacional.

O diretor de Arrecadação e Investimentos da Funape e presidente em exercício, Fábio Sobral recepcionou os visitantes e uma equipe de técnicas em previdência fez a apresentação do funcionamento dos módulos do SIGP. Assuntos relativos à tramitação de processos; despachos eletrônicos; concessão e simulação de aposentadoria e de abono de permanência foram explicados pela técnica e chefe da Unidade de Concessão, Josy Araújo. Já o módulo que opera a arrecadação previdenciária foi apresentado pela técnica Vânia Lima. Entre os temas abordados, a atualização e restituição de débitos previdenciários; a análise de folha e o controle do repasse financeiro, e a emissão do Certificado de Tempo de Contribuição (CTC).

“A estratégia adotada pela Funape é uma referência e estamos satisfeitos. Deu para ter uma visão ampla do sistema. Nossa visita teve como finalidade buscar subsídios sobre a convergência contábil, em particular, no que afeta o RPPS”, justificou o representante do TCE/SE, Jorge Linhares. Para o diretor Administrativo e Financeiro do Instituto Sergipe Previdência, Wilson dos Santos, o sistema (SIGP) é prático e nos surpreendeu. Estamos levando as melhores impressões. Temos ainda o sistema e-fisco (que automatiza os processos da Secretaria da Fazenda) que foi cedido ao estado de Sergipe. Essa é mais uma gratidão ao Estado de Pernambuco”, explicou o diretor.

Também integrou o grupo de visitantes à Funape, Cláudia Silva, Marcos Souza Ferreira, Josué Alves Custódio, Jailson dos Santos Filho, Deildes dos Santos (todos da SEFAZ/SE), e Olívio Tibúrcio, do Instituto Sergipe Previdência.

 
REFLEXÕES SOBRE ENVELHECIMENTO NA SOCIEDADE MODERNA

Esse foi o tema da palestra realizada no último mês de julho, promovida pela Coordenadoria de Gestão de Pessoas da Funape (CGP), como ação do planejamento estratégico e dentro da meta de Preparação para a Aposentadoria(PPA) dos servidores do Estado de Pernambuco.

O evento, realizado na Secretaria de Administração (SAD) órgão piloto da meta de preparação para aposentadoria, tem como objetivo orientar os servidores que estão na iminência de se aposentar na elaboração de um novo projeto de vida buscando qualidade e satisfação. O tema abordado foi o consumo de álcool e fumo, além de outras drogas por pessoas que encerraram a vida laboral.

De acordo com a palestrante, a psicóloga do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE), Rossana Rammeh, muitos aposentados entram em depressão por “não produzirem mais”, gerando consequências sérias e até fatais em sua vida e na vida dos seus familiares. Segundo ela, nessa fase acontece um processo chamado “adicção, que significa que coisas que não são características em sua vida passam a fazer parte, a exemplo do uso de aditivos como álcool, fumo e outras drogas. A pesquisa do médico geriatra Vicente Espínola Dias Neto, coordenador de medicina do idoso da PUC-SP e da liga de Geriatria de Sorocaba, aponta como fatores de causa, a depressão, falta de qualidade de vida e o isolamento.

A palestrante também esclareceu, que após os 60 anos de idade, o álcool aumenta em até 28 vezes a possibilidade do desenvolvimento de doenças cognitivas como demência e Alzheimer, doenças cardíacas, gastrointestinais, hepáticas; alguns tipos de câncer, quedas (grande causa de morte) e pressão arterial. Aos 65 anos, as pessoas podem ter em média até três tipos de doenças, e aos 80 anos, a média é de cinco tipos de doenças. O corpo já não é o mesmo e a bebida acelera o processo de degeneração. Embora o número de idosos que ingere bebida alcoólica seja grande, poucos procuram tratamento.

E o que fazer para melhorar a qualidade de vida e não se tornar um dependente de álcool e outras drogas nessa fase da vida? A psicóloga orienta que o idoso não deve se isolar. Ao contrário, a palavra-chave é socializar. Ela recomenda a participação em grupos da terceira idade e usa o termo “envelhecência”, um trocadilho entre as palavras envelhecimento e adolescência, como termo para designar a fase de preparação para uma velhice saudável. “A partir dos 40 anos, é importante começar a se planejar para a fase pós-aposentadoria. Buscar alternativas de trabalho, fazer cursos, viajar e desenvolver atividades que possam lhe trazer bem-estar. Existem aspectos positivos no envelhecimento como sabedoria e experiência, e com planejamento, o idoso poderá desfrutar desse tempo com melhor qualidade e viver com mais satisfação”, explicou a palestrante.

 
PERNAMBUCO DISCUTE REGIMES DE PREVIDÊNCIA NA COMISSÃO BRASIL/ARGENTINA


Pernambuco esteve representado na 4ª reunião da Comissão Binacional Brasil/Argentina e nas Jornadas Plenarias para autoridades políticas y técnicas, realizadas de 28 a 30 de abril, na cidade de Mar del Plata, Argentina, em que foi destaque a apresentação do diretor de Previdência Social da Fundação de Aposentadorias e Pensões dos Servidores do Estado de Pernambuco (Funape), Maurício Benedito, sobre os modelos de financiamento de previdência social dos regimes próprios no Brasil; compensação financeiro-previdenciária e aposentadoria por invalidez.
 


Os assuntos abordados nas plenárias são de interesse comum dos regimes próprios dos dois países, a exemplo dos critérios de avaliação de enfermidades para aposentadoria por invalidez. O modelo brasileiro,em relação a esse tema, despertou muito interesse dos representantes das províncias argentinas. Na ocasião, Maurício Benedito também tratou sobre o modelo previdenciário recém- implementado no Estado pelas Leis Complementares nºs 257 e 258, ambas de 19 de dezembro de 2013, que instituem, respectivamente, a previdência complementar para os servidores públicos que vierem a ingressar em Pernambuco e o fundo de capitalização (Funaprev) para esses servidores.
 

Representantes argentinos atentos à apresentação de Maurício Benedito.
Representantes argentinos atentos à apresentação de Maurício Benedito.



A presidente da Funape, Tatiana Nóbrega, e o diretor de Previdência são integrantes do Conselho Nacional de Previdência Social do Brasil (Conaprev) e representam os regimes próprios de previdência na Comissão Binacional, que tem como objetivo a busca de soluções comuns para os desafios que se apresentam aos regimes previdenciários dos servidores públicos dos dois países, tendo como foco central o trabalho e a garantia de uma previdência sustentável. Integra, ainda, a Comissão, a Diretora Jurídica do instituto previdenciário do Estado de Alagoas (AL Previdência), Rosana Cólen Moreno, o presidente do Conselho Federal de Previdência Social da Argentina (Cofepres), Daniel Antonio Elías, o representante do instituto de previdência da província de Buenos Aires, Fabian Jayat, e o representante do instituto de previdência da província de Córdoba, Mariano Mendes.


No próximo mês de agosto, em Foz de Iguaçu/PR, será realizada reunião conjunta Conaprev/Cofepres e, no mês de dezembro, em Maceió/AL, ocorrerá a 5ª Reunião da Comissão Binacional Brasil/Argentina.

 
REGRAS DE APOSENTADORIA PARA SERVIDOR ESTADUAL

Com o objetivo de orientar os servidores públicos do Estado a escolherem qual regra se enquadra melhor à sua situação quando chegar a hora de se aposentar, a Funape, através do Programa de Preparação Para Pré-Aposentadoria (PPA) realizou no dia nove de abril, a palestra “Regras de Aposentadoria do Servidor Estadual”, no auditório da Secretaria de Administração, SAD, ministrada pela técnica previdenciária Josy Araújo.

Essa é a segunda palestra de uma série de atividades da primeira fase do PPA, que integra um conjunto de ações visando preparar o servidor que está na iminência de se aposentar a se programar para essa nova etapa da vida.

Para iniciar os trabalhos, a palestrante explicou sobre Seguridade Social, que inclui Saúde, Assistência Social e, Previdência Pública (Regime Geral - INSS e o Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) sendo este último o regime dos servidores de Pernambuco, gerido por esta Fundação. Em seguida, Josy Araújo falou sobre os tipos de benefícios do RPPS, a exemplo das aposentadorias por invalidez, compulsória, voluntária e especial. Ela também explicou sobre abono de permanência, recurso utilizado pelo servidor que quer se manter em atividade, orientou sobre o uso do simulador para uma ideia mais próxima de sua realidade.

A técnica previdenciária ressaltou a importância da participação dos servidores nesses eventos e lembrou que "essas palestras servem exatamente para que cada um possa conhecer a melhor regra a se enquadrar na hora se aposentar e poder escolher a alternativa mais vantajosa para sua vida pós-laboral ", opinião que foi compartilhada pela chefe da Unidade de Pessoal da SAD, Marlene Santos: “quem não veio não sabe o que perdeu”, finalizou.

 
SERVIDORES PARTICIPAM DO PROGRAMA DE PRÉ-APOSENTADORIA

"Afinal, o que é qualidade de vida'? Com a preocupação em dar mais qualidade à vida dos servidores públicos do Estado após a aposentadoria, a Funape realizou, em março, palestra sobre o tema para os servidores da Secretaria de Administração (SAD), com o especialista em gestão da qualidade de vida no trabalho, Paulo Erlich.

A ação dá início ao Programa de Preparação para Aposentadoria (PPA), que busca sensibilizar os servidores  prestes a se aposentar, através de orientações na elaboração de um novo projeto de vida. A presidenta da Funape, Tatiana Nóbrega, ressaltou a importância do PPA e da participação dos servidores no evento. "A passagem para a aposentadoria deve ser planejada e o programa oportuniza  reflexões a respeito dessa nova fase, tornando o processo de mudança menos traumático".

O palestrante falou sobre o conceito de qualidade de vida em seis dimensões: saúde física, saúde emocional, saúde espiritual, saúde profissional/ocupacional ( pré-aposentados), saúde intelectual e saúde social. De acordo com ele, o conjunto desses conceitos é que harmoniza o ser humano e pode ajudar a organizar a vida do servidor no período pós-laboral. Dentre as dicas de Erlich, merece destaque a importância de se fazer escolhas e avaliá-las periodicamente. Para ele, sempre é tempo para começar a fazer mudanças e colher resultados positivos. 

Antes de encerrar o evento, o palestrante aplicou um teste que avalia a qualidade de vida de cada participante, ressaltando o assunto abordado. Todos responderam aos questionários e puderam tirar dúvidas sobre o tema.

A atividade foi organizada pela Coordenadoria de Gestão de Pessoas da Funape e pela Gerencia de Gestão de Pessoas da SAD. A próxima palestra, "Regras para a Aposentadoria", será realizada no dia nove de abril, às 10h, no auditório da SAD, ministrada pela técnica em previdência da Funape, Josy Araújo.

Nossa Missão


Serviços